Ano Novo, Vida Nova?

Ano Novo, Vida Nova?

Ano Novo chegou e junto com ele vem muitos sentimentos, pensamentos e desejos. Temos 365 dias novinhos em folha para colocarmos em ação nossos planos, metas e sonhos. Continuar firme num projeto que se iniciou no ano que passou e que você está começando a colher os frutos, começar um projeto novo, mudar de emprego, emagrecer, encontrar um novo amor, engravidar, fazer aquela viagem tão sonhada, aprender um novo idioma, ter hábitos mais saudáveis: cuidar da alimentação, fazer exercícios físicos regularmente, conseguir trabalhar menos e passar mais tempo com a família, ter mais paciência, brigar menos com as pessoas que você convive e ama, a lista é enorme e bem variada…

Muitas de nossas metas exigem planejamento, persistência e consistência. Se quero fazer uma viagem no final do ano, preciso saber quanto pretendo gastar nessa viagem, quanto preciso poupar do meu salário para conseguir ter esse dinheiro no final do ano e se vou ter que abrir mão de sair ou de comprar algo durante o ano. Se quero emagrecer, vou ter que comer alimentos mais saudáveis e menos calóricos, vou ter que praticar exercícios e muitas vezes vou ter que me privar e passar vontade de alguma comida para alcançar meu objetivo. Lógico que é preciso ter equilíbrio, e uma vez ou outra vou poder comer algo que gosto muito e estou com muita vontade. Mas se eu quiser fazer isso sempre, não conseguirei emagrecer. Todas as nossas escolhas tem consequências que podem ser a curto ou longo prazo e precisamos aprender a analisá-las. Analisando-as fica mais fácil decidir o que fazer.

Desejar é fácil, mas agir, nem sempre… Muitas vezes repetimos os mesmos comportamentos e insistimos em velhas estratégias que não funcionam. E por que insistimos em fazer do mesmo jeito de sempre se esperamos resultados diferentes? Repetimos porque “é mais fácil” fazer desse jeito, porque não precisamos pensar, porque aprendemos assim, repetimos pelo medo de falhar, repetimos porque muitas vezes não sabemos como fazer diferente, e porque muitas vezes o próprio meio reforça esses nossos comportamentos e somos induzidos a continuar.

E você pode se perguntar, como posso mudar?

Você pode tentar fazer diferente e se errar tentar de outro jeito, erros fazem parte do aprendizado, não seja tão duro com você mesmo. Valorize o seu esforço, e suas pequenas conquistas. E se tiver com medo de não conseguir, vai com medo mesmo… O mais importante é tentar e a mudança pode começar com um simples passo. Feliz Ano Novo! =)

Escrito por Mariana Fiori Nanuzzi Stacieski